13 de jun de 2008

O Incrível Hulk (2008)



O Incrível Hulk é um típico filme de verão, porém é sensacional, uma overdose de ação na história da maldição de Bruce Banner. A Marvel prova que não deixa que brinque mais com os filmes de seus super-heróis. É exatamente como um revista do Gigante Esmeralda – como é chamado pelos fãs.

O longa começa aqui no Brasil, onde Bruce Banner (Edward Norton) está refugiado na Favela da Rocinha e busca desesperadamente uma cura para a radiação gama que envenenou suas células e que liberta uma desenfreada força dentro dele: o Incrível Hulk. Ele está longe da mulher que ama, dra. Elizabeth “Betty” Ross (Liv Tyler), e vive como um fugitivo para evitar a perseguição obsessiva de seu inimigo, General Thaddeus “Thunderbolt” Ross. Um acidente na fábrica de refrigerante onde ele trabalha, faz com que seu sangue caia numa garrafa com seu destino de exportação já definido. O EUA. Assim Bruce é encontrado e novamente é perseguido. A obsessão do General Ross para pegar o sangue de Banner para fazer mais Hulk para o exército americano só aumenta.

Um experiência biológica do super-soldado (que não é o Capitão América) usa como cobaia Emil Blonsky (Tim Roth) que após o fracasso de captura ao Hulk, quer de qualquer forma matar o Golias Esmeralda. Emil fica mais rápido, mais forte e se recupera rápido de ferimentos. Bruce com a ajuda de Samuel Sterns (Sr. Azul e Futuro vilão “Líder”) tenta de forma inútil livrar-se da maldição do verdão. Emil pede a Samuel para torná-lo mais forte. A mistura de substância forma forma um monstro abominável. Do contrário do Hulk, no entanto, sua transformação mostrou-se definitiva. Um monstro incontrolável, a única esperança de deter essa criatura é outro gigante Hulk.

Apesar do roteiro ter suas (muitas) falhas, Zak Penn e Edward Norton formam uma boa parceria. Existem falhas um tanto clichê. Um exemplo óbvio é o encontro de Bruce e Beth no meio da rua chovendo, antes Bruce havia fugido dela. Não vou citar outros pra não estragar o filme. As falhas são aceitáveis, nada que não passe goela abaixo. Edward Norton substitui Eric Bana como personagem central da trama, Liv Tyler assume o penteado que antes era de Jeniffer Connelly, William Hurt encarna o impetuoso e frio General Ross e Tim Roth completa o elenco como o principal arquiinimigo de Hulk, chamado ironicamente de Abominável.

Apesar das críticas negativas e não aceitamento dos fãs, o filme de Ang Lee em 2003 é um filme ousado que explora bastante Bruce Banner. Louis Leterrier entra profundamente no Hulk. A falta de ousadia nesse filme o estragou um pouco. É claro que o Hulk, não é chiclete, não tem aquele tom de cor verde-limão, nem dá saltos absurdos. O personagem é bem mais fiel, e isso você já deve ter notado em alguma imagem do filme. Eu vou confessar que não gostei dos efeitos especiais empregados ao “virtualismo” do Hulk, repare no rosto. A “cena de luta”, porém, no final é nostálgica, com efeitos mais bem detalhados e efeitos sonoros impressionantes.

Na visão crítica, é um filme mediano. Agora se você é fãs, como eu, ficará mais do que satisfeito com o longa.

12 comentários:

  1. Bem, essa não foi uma das melhores críticas que escrevi...

    Entenda eu ainda estou eufórico! :)

    ResponderExcluir
  2. queria ir assistir ainda
    li aqui nos jornais q é muito ruim
    será???

    ResponderExcluir
  3. Não Lidianne. Ele não é ruim, é um filme mediano tem suas falhas.
    Vale a pena conferir, é uma boa pedida pra esse final de semana e é o melhor filme que estreiou nessa sexta.

    ResponderExcluir
  4. nao vejo problema
    so que a curiosidade do ser humano é engraçada
    a minha é
    fico rindo por dentro
    valew por ter lido e comentado

    ResponderExcluir
  5. eu vou ver amanha
    porque to curiosa
    vi o primeiro e tenho o HQ
    bjos

    ResponderExcluir
  6. Quero ver mais sua critica prescisa melhorar um pouquinho!

    ResponderExcluir
  7. Crítica atualizada...

    Está melhor agora, pode conferir!

    ResponderExcluir
  8. Dizem que esse filme vai ser um sucesso!!!
    Mas eu não curto muito...

    http://www.avidanobeco.com/

    ResponderExcluir
  9. Eu curti pra caramba.. não tinah gostado do filme do Ang lee, mas entendi que se eu fossefã gostaria de ver algo daquele tipo, se aprofundadno com os 'problemas emocionais' de cada personagem, pois ele se aprofunda bastante em cada um.. esse agora é porrada o tempo todo.. ou seja, o que procuro num filme desse tipo... não sou fã do hulk, mas curti muito, a marvel voltou com tudo e mostra que não está para brincadeira quando colcoa aquele encontro inusitado que ocorre no final do filme... fiquei com a sensação de quero mais!! qdo terminou...
    abraços, Rafael!!!

    ResponderExcluir
  10. Não gosto muito do Hulk, apesar de nunca ter assistido nada dele, pra falar a verdade, nao gosto muito de filmes desse tipo.

    ResponderExcluir
  11. Rafael, eu gostei muito de "O Incrível Hulk". Achei um filme superior ao realizado pelo Ang Lee simplesmente porque aliou o drama psicológico de Bruce Banner com as cenas de ação.

    ResponderExcluir
  12. Kamila, sem dúvida é um filme ótimo, mas seu roteiro tem umas falhas até que aceitáveis. É também menos ousado do que o filme do Ang Lee. Gostei bastante e eu sou fã de personagens da Marvel!!!

    ResponderExcluir

Seguidores