1 de nov de 2007

1408 (1408, 2007)

Nossa que filme! Estou arrepiado até agora! Acabei de sair da seção de pré-estréia e vim correndo escrever minha crítica. O filme 1408 que estréia amanhã está incrível, vale a pena comprar seu ingresso ou até a pipoca pra garantir seu quanto e se afundar na poltrona.
Quem gosta de um bom suspense daqueles que te deixa intrigados e que você vai lançando palpites de quem matou “aquele” cara ou por que aquela casa é mal assombrada... Daí no final você descobre que o que você pensou não tinha nada haver com o filme e mesmo assim gostou?

1408 se encaixa perfeitamente na descrição acima, há muito não faziam um filme de suspense descente. Exemplo? A estranha perfeita (Pelo amor de Deus, um filme muito ruim); Número 23 (Um filme bom, mas não merece o gênero Suspense); entre outros que não lembro no momento!

Continuando antes que eu mude completamente de assunto. Confesso que no início não gostei muito, lá estava John Cusack como Michael que por sinal está ótimo. Ele é um autor de livros sobre coisas paranormais, com grandes problemas na família, e financeiros também Michael recebe um postal onde há escrito “Não entre no 1408”. Ele resolve ir, pois está em um péssimo momento de sua carreira entra então Samuel L. Jackson que é gerente o hotel. Depois de muito insistir para que Enslin não entre no quarto, Olin desiste e Michael entra no quarto. No inicio tudo é normal, até o rádio ligar sozinho, depois disso tudo muda...

Logo após o rádio ligar só o filme começa realmente. O medo e temor dos olhos do excelente John Cusack, faz você se envolver e parece até que você está lá no temido quarto 1408. O que é realmente fantástico. Como sempre Stephen King (?) sempre nos surpreende. Pra quem não sabe o filme é baseado no livro de Stephen King, livro não, obra prima.

O filme não é perfeito (Lógico), ele tem suas gafes, embora sejam poucas. A que eu mais odiei foi quando Michael quase se afoga (No 1408) e acorda num hospital (Fora do 1408), que diabos! Déjà Vu? Nossa como fiquei com raiva! Mas depois tudo mudou (E como mudou). O “Déjà Vu” fazia parte de uma alucinação.

Nossa que show, por isso estou arrepiado ainda, 1408 é um bom filme; é eletrizante, sinistro e até comovente.

CONCLUSÃO: Photobucket 4 estrelas

7 comentários:

  1. Vou assistir hoje...

    Xauzin, valeu ;*

    ResponderExcluir
  2. Gostei da crítica...
    Vc escreve bem guri!

    Eu já assisti 1408, adorei, e a crítica é quase tudo que eu achei...

    See you!

    ResponderExcluir
  3. AHhhhh quero muiiiito ir assistir esse filme.. me deu mais vontade agora!!

    bjo

    ResponderExcluir
  4. Vamos ver...vc escreveu bem. Deu para animar.

    ResponderExcluir
  5. Faelllllllll tha showw a críticaaa te disse q tu tinah usado as palavras certas se garantiuu bjão ;*

    ResponderExcluir
  6. Eu não gosto muito de assistir filmes, nunca tive a paciência de passar duas horas centado no sofá, prefiro passar na net, rs..mas enfim. Gostei muito do blog, principalmente da decoração das cores...

    ResponderExcluir

Seguidores