15 de jul de 2008

Batman - O Retorno (1992)



A poeira baixou. Burton retorna na direção do filme. Parecia que a coisa finalmente ia dar certo. Depois do sucesso do primeiro filme o diretor tinha a liberdade para fazer o que quisesse. Mais sombrio do que o primeiro “Batman – O retorno” ainda tinha algo de errado. A expressão “o retorno” soa como se o personagem principal supostamente morresse ou sumisse do cenário da história e retornasse. Nenhuma dessas situações ou algo parecido ocorre em Batman – O Retorno, Bruce Wayne nem sequer saiu de Gotham City. Nisso o subtítulo do filme causa um certo desconforto com sua incoerência. Por que não colocaram "Burton Returns" poderia dar certo, não! Ignore meu trocadilho, o título não é o fator que atrapalha o filme.

Uma coisa que Tim Burton acertou foi, sem dúvida, o tom sombrio empregado à Gotham City. Lá está investida um direção de arte bem trabalhada e fiel aos gibis do herói. A direção de arte acompanhada pela fotografia formam juntos um motivo para assistir ao filme. Infelizmente as poucas qualidades do longa são estéticas. O ambiente gótico continua perfeito, os cenários impecáveis, mas o roteiro que é bom... continua sem noção!

Para se integrar à sociedade, o Pingüim, vivido por Danny DeVito, um paria que governa os subterrâneos, seqüestra o filho do prefeito e o devolve como um samaritano, tornando-se o novo ídolo da cidade. O inescrupuloso empresário Schreck vê nisso a oportunidade de ganhar poder político e lança a candidatura do Pingüim à prefeitura de Gotham. Acredita que pode facilmente manipulá-lo. Sua secretária, Selina Kyle, interpretada por Michelle Pffeifer ouve os planos e é jogada da janela. Mais tarde, volta como Mulher-Gato para se vingar. Batman tenta impedi-la, mas acaba sendo acusado de assassinato e perseguido pela polícia. Neste interim, Bruce Wayne envolve-se amorosamente com Selina, sem saber que ela é a sua inimiga.

Parece bom, não é mesmo? O filme até funciona, se você fizer vista grossa aos novos pecados capitais. Porque investir no mesmo erro? Colocar Keaton como Batman é como se um raio caísse no mesmo canto duas vezes. Está certo que nesse filme ele até está melhor, mas o cara não leva jeito pra esse personagem. As origens dos vilões são as mais bizarra já vistas. No caso do pingüim, um bebê deformado é abandonado num rio e encontrado por pingüins que moram no esgoto e o adotam. PINGÜINS QUE MORAM NO ESGOTO! A da mulher-gato é de morrer de rir: uma secretária debilóide é jogada de um prédio e não morre. Não Morre! Depois é mordida por uma dezenas de gatos e... pronto! Temos uma Mulher-gato que aprende artes marciais e a dominar um chicote num passe de mágica, isso sem contar do confecção dum traje sado-masoquista! Vê se pode isso...

Mas nem por isso os vilões são ruins. Tanto Danny DeVito quanto Michelle Pffeifer roubam as cenas cada vez que aparecem com diálogos maliciosos. No caso dela com um pouco mais de charme e sensualidade. Os dois deixam o Batman para escanteio. Além disso o visual dos dois está apropriado com o do filme. Até a armadura do Batman melhorou. Desta vez a máscara não fica “sambando” da cara. Depois desse filme Tim Burton largou a franquia pra cuidar de sua vida. Os fãs respiraram aliviados, com a esperança de que um filme descente do homem-morcego poderia sair. Triste engano...

5 comentários:

  1. Apesar de considerar que Batman só mesmo com a parceria dos Christians: Bale e Nolan... gosto desse aí... principalmente pelo clima do Burton... até compensa a falta de senso do roteiro, como vc bem lembrou, ahahaha... muito sme noção mesmo!!! rs
    abraços!!!

    ResponderExcluir
  2. Com a chegada de "The Dark Knight", é sempre bom lembrar desses filmes anteriores da série, mas o primeiro filme relevante do herói que vi foi mesmo "Batman Begins" - nada anterior ao filme é digno de crédito.

    Abraço!

    ResponderExcluir
  3. "Batman - O Retorno" é um dos meus filmes favoritos do Homem-Morcego. A interpretação da Michelle Pfeiffer, como Mulher-Gato, já é antológica.

    ResponderExcluir
  4. Já assisti esse mas não me recordo muito bem, mas com a chega de TDK vou tentar ver ...
    Só me lembro bem do "Batman e Robin" que vi recentemente.

    Abraço

    Obs: podemos te linkar no nosso blog? =]

    ResponderExcluir
  5. Rodrigo, os filmes do batman pra mim só servem com a parceiria de Nolan e Bale também. Nolan foi o único diretor que soube criar batman para o cinema e Bale foi o único que soube interpretá-lo

    Vinícius, é sempre bom relembrar mesmo destes filmes anteriores, embora eu ache que só os dois de Tim Burton mereçam esses créditos.


    Kamila, a atuação de Michelle Pfeiffer foi fabulosa. Os dois filmes de Tim Burton (apesar de roteiro precário) possuem vilões bem explorados. A mulher-gato de Michelle Pfeiffer, o Pingüin de Danny DeVito e o Coringa de Jack Nicholson me marcaram bastante.

    Mateus, os únicos filmes que valem a vista do batman antes do "Begins" são dois de Tim Burton - "Batman" (1989); "Batman - O Retorno" (1992) -, "Batman Eternamente" e "Batman & Robin" são bizarros! :D
    Ah! Sim, você pode me linkar em seu blog e eu retribuo! Obrigado ;)

    ResponderExcluir

Seguidores