21 de nov de 2008

O Nevoeiro (2008)


Depois que uma violenta tempestade devasta a cidade de Maine, David Drayton - um artista local - e seu filho de 8 anos correm para o mercado, antes que os suprimentos se esgotem. Porém, um estranho nevoeiro toma conta da cidade, deixando David e um grupo de pessoas presas no mercado - entre elas um cético forasteiro e uma fanática religiosa. David logo descobre que o nevoeiro esconde algo sobrenatural e que sair do mercado pode ser fatal. Mas conforme o grupo tenta desvendar o mistério, o caos se instala e fica evidente que as pessoas dentro do mercado podem tornar-se tão ameaçadoras quanto as criaturas do lado de fora.

Falo para todos que querem ouvir: Eu não gosto de filmes de terror. Não é por medo! Apenas não me apego muito às idéias dos roteiristas do gênero. É muito fácil um filme me assustar, mas é muito difícil um filme me causar medo, pânico ou náuseas. Digo sem nem um medo que O Nevoeiro é um dos melhores filmes de terror que eu assisti até agora. É impossível não ficar tenso diante de uma situação que você mesmo supõe o que acontece.

Há um certo diálogo no filme que diz tudo que é preciso saber:

"Meu Deus, David, somos uma sociedade civilizada."

"Isso enquanto tudo funciona e você pode chamar a polícia. Mas se tirar isso tudo e colocar as pessoas no escuro, deixá-las assustadas, tirando as regras, se surpreenderia com o quão selvagens podem se tornar. Se assusta demais alguém, chega um ponto no qual você consegue que façam qualquer coisa. Vão seguir quem quer que proponha uma solução ou coisa parecida. Como espécie, somos basicamente insanos. Junte mais de dois de nós em um quarto, escolheremos um lado e inventaremos razões para matar uns aos outros."

O Nevoeiro é uma retratação de outro lado da sociedade humana. Um lado mais promíscuo, hipócrita. O longa nos deixa diversas interrogações no decorrer da projeção. E é justamente isso que o torna um excelente filme. Ficamos supondo diversos motivos. A cena do motoqueiro é sugestão pura. Não sabemos o que realmente aconteceu nem mesmo quando as pessoas se espantam com a corda suja de sangue. Não é mostrado nada. Durante um tempo palpitamos o destino do personagem. Daí surge outra interrogação: todas as mortes são conseqüências de um erro do homem ou de um ato de Deus? A idéia se reforça com o fanatismo da Sra. Carmody – personagem brilhante interpretado perfeitamente bem por Marcia Gay Harden.

Aliás, só há ótimas pessoas no elenco. Thomas Jane, simplesmente ótimo; Toby Jones, Andre Braugher, Laurie Holden. São tão bons que as cenas de discussão filosóficas nem parecem forçadas. O filme possui seus defeitos. A cena descartável do “namorico” do militar e da caixa do mercado é o ápice. Mas nada que estrague o filme totalmente.


7 comentários:

  1. Filmaço! O impacto é permanente e a força de toda a sessão é angustiantemente real. Elenco ótimo e um clima tenso. Maravilhoso cinema.

    5 estrelas.

    Ciao!

    ResponderExcluir
  2. • Wally, "O Nevoeiro" foi uma surpresa e tanto. Eu não sou muito chegado a filmes de terror, mas este é exatamente o meu estilo. Nada de assassinos correndo atrás das mocinhas. Este filme é daquele tipo que desafia a mente, e é exatamente esse tipo que me agrada. Abraço!

    ResponderExcluir
  3. Eu não gosto de filmes de terror, mas este filme me deixou muito perturbada. Juro que fiquei pensando no personagem do Thomas Jane por dias. Parecia que ele era alguém real! "O Nevoeiro" é um grande longa e deixa um impacto enorme na gente.

    ResponderExcluir
  4. Eu também não gosto de filmes de terror! E também não é por medo! Mas "O Nevoeiro" é excelente, um dos melhores filmes do ano.

    ResponderExcluir
  5. Pois é... tá na minha prateleira... falta tempo e vontade de ver... quem sabe depois do seu texto!! hehehe

    ResponderExcluir
  6. • Kamila, filmes de terror não me agradam muito. "O Nevoeiro" faz exatamente o meu estilo também. O impacto que causa é grande. O final é genial...

    • Matheus, um dos melhores filmes do ano. E digo sem medo.

    • Robson, é indispensável para qualquer cinéfilo que se preze. Assista e surpreenda-se. ;DD

    ResponderExcluir
  7. Uma experiência cinematográfica arrebatadora... O final é sublime em sua crueza. Uma das melhores coisas que vi esse ano, sem sombra de dúvidas.

    Cultura? Informação?
    http://robertoqueiroz.wordpress.com
    http://pequenos-takes.blogspot.com

    ResponderExcluir

Seguidores